Orpheus, de Franz Stuck

sábado, 30 de abril de 2011

Aurora.





Sou um caminho cheio de curvas,
de dias e noites.
Um caminho que se distingue por sua direção,
um caminho que não leva aos recantos onde dormem,
em silêncio, os anjos da hipocrisia.
Um caminho que rejeita fórmulas, contextos prévios,
falsos moralismos, ditos não ditos, sorrisos pela metade.
Um caminho que pede clareza, sentimento, emoção,
pede emoção, a verdade. Uma emoção que dispense deuses,
nomes em relevo, ídolos, códigos, leis.
Dispensa.

Sou um caminho repleto de música, de poesia,
de seres que habitam longe, longe daqui....
Seres que lacrimejam palavras de sinceridade e,
e simplesmente rejeitam e dispensam conceitos vázios,
conceitos sem prática, cheios de hipocrisia, emaranhados de,
de sombras sujas, sombras fantasiadas.
Dispensam.
Dispenso.
Já finda a noite.
As sombras recuam, escondem-se da luz.
Eis a aurora que ascende as almas.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Eros, que amolece os membros.....


"Eros, o mais belo entre os deuses imortais,
que amolece os membros e, no peito de todos os homens e deuses,
domina o espírito e a vontade esclarecida."

(Hesíodo, Teogonia, 120-122)

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Há momentos.







"Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser. 
Seja o que você quer ser, 
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance 
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. 
Dificuldades para fazê-la forte. 
Tristeza para fazê-la humana. 
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas. 
 Elas sabem fazer o melhor das oportunidades 
que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram. 
 Para aqueles que se machucam. 
 Para aqueles que buscam e tentam sempre.
 E para aqueles que reconhecem 
 a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
 é baseado num passado intensamente vivido. 
 Você só terá sucesso na vida  quando perdoar 
os erros e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções 
que podemos deixar duram uma eternidade. 
 A vida não é de se brincar 
 porque um belo dia se morre."

Clarice Lispector 



"Never mind, I'll find someone like you"......



    Ouvi está música há dois dias. Não posso mentir e dizer que não me emocionei, não pude conter as lágrimas. Esta canção mexeu comigo de uma forma nova, abriu meu coração e pude me sentir mais humano, pensei em coisas de perdão e as mágoas já são menores, já posso dizer que consigo pensar em você e não mais me sentir tão triste, mesmo que as lágrimas ainda me fujam.... "Never mind, I'll find someone like you"...... 

( Esta é uma canção da cantora inglesa, Adele.)
Não deixem de ver o vídeo no youtube, é simplesmente divino: 


Someone Like You

I've heard that you're settled down
That you found a girl and you're married now
I've heard that your dreams came true
Guess she gave you things I didn't give to you


Old friend, why are you so shy?
Ain't like you to hold back or hide from the light
I hate to turn up out of the blue uninvited
But I couldn't stay away, I couldn't fight it


I had hoped you'd see my face
And that you'd be reminded
That for me it isn't over


[Chorus]
Never mind, I'll find someone like you
I wish nothing but the best for you too
Don't forget me, I beg, I'll remember you say:
"Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead"


Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead, yeah


You'd know how the time flies
Only yesterday was the time of our lives
We were born and raised in a summer haze
Bound by the surprise of our glory days


I hate to turn up out of the blue uninvited
But I couldn't stay away, I couldn't fight
I had hoped you'd see my face
And that you'd be reminded
That for me it isn't over


[Chorus]


Nothing compares, no worries or cares
Regrets and mistakes, they're memories made
Who would have known how bitter-sweet
This would taste?


Never mind, I'll find someone like you
I wish nothing but the best for you
Don't forget me, I bet I'll remember you say:
"Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead"


[Chorus]


Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead, yeah.


Tradução em português:


Alguém Como Você


Eu ouvi
Que você se estabeleceu
Que você
Encontrou uma garota
E você está
Casado agora


Eu ouvi
Que seus sonhos se tornaram realidade
Eu acho que ela lhe deu coisas
Que não dei a você


Velho amigo
Por que você está tão tímido
Não é como você tivese que se conter
Ou se esconder da mentira

Eu odeio a aparecer de repente sem ser convidado
Mas eu não poderia ficar de fora Eu não poderia lutar contra isso
Eu esperava que você ao ver meu rosto se lembrasse
De que para mim
Não está acabado

Não se preocupe
Eu vou encontrar alguém como você
Eu desejo nada, menos o melhor
Para você também
Não se esqueça de mim
Eu imploro
Me lembro que você dizia:
Às vezes perdura no amor
Mas às vezes dói ao invés

Às vezes perdura no amor
Mas às vezes dói ao invés
Yeah

Você sabe como o tempo voa
Somente ontem
Foi o tempo das nossas vidas
Nós nascemos e fomos criados
Numa neblina de recordações
Delimitada pela surpresa
Dos nossos dias de glória

Eu odeio a aparecer de repente sem ser convidado
Mas eu não poderia ficar de fora Eu não poderia lutar contra isso

Eu esperava que você ao ver meu rosto se lembrasse
De que para mim
Não está acabado

Não se preocupe
Eu vou encontrar alguém como você
Eu desejo nada, menos o melhor
Para você também
Não se esqueça de mim
Eu imploro
Me lembro que você dizia:
Às vezes perdura no amor
Mas às vezes dói ao invés

Nada se compara
Sem preocupações ou cuidados
Lamentações e erros
São produtos da memória
Quem poderia saber
O gosto amargo
Que isso teria

Não se preocupe
Eu vou encontrar alguém como você
Eu desejo nada, menos o melhor
Para você também
Não se esqueça de mim
Eu imploro
Me lembro que você dizia:
Às vezes perdura no amor
Mas às vezes dói ao invés

Não se preocupe
Eu vou encontrar alguém como você
Eu desejo nada, menos o melhor
Para você também
Não se esqueça de mim
Eu imploro
Me lembro que você dizia:
Às vezes perdura no amor
Mas às vezes dói ao invés

Às vezes perdura no amor
Mas às vezes dói ao invés.



sábado, 23 de abril de 2011

Melancolia de cada dia.



"As coisas estão passando mais depressa, o ponteiro marca 120,o tempo diminui, as árvores passam como vultos, a vida passa, o tempo passa... Estou a 130, as imagens se confundem, estou fugindo de mim mesmo, fugindo do passado, do meu mundo assombrado, de tristeza, de incerteza... Estou a 140 fugindo de você....

(Trecho da música "120, 150, 200 km por hora" de autoria de Roberto Carlos)

( Abro outro parênteses para falar da imagem a cima. Eu estava procurando uma imagem no google que demonstrasse essa situação: alguém partindo em um carro ou bicicleta. Me deparei então com esta imagem. Gostei porque é a foto da ponte Hercílio Luz, cartão postal de Florianópolis, minha querida e amada cidade, onde nasci. Em homenagem a querida Floripa, segue a baixo a canção de Carlos Alvim Barbosa, que acabou sendo adotada como o hino da nossa querida ilha e combina com o tom melancólico da postagem)


Rancho de Amor à Ilha 

Um pedacinho de terra 
Perdido no mar!... 
Num pedacinho de terra, 
Belezas sem par!... 


Jamais a natureza 
Reuniu tanta beleza 
Jamais algum poeta 
Teve tanto, pra cantar!... 
Num pedacinho de terra 
Belezas sem par! 

Ilha da moça faceira 
Da velha rendeira tradicional 
Ilha da velha figueira 
Onde em tarde fagueira 
Vou ler meu jornal

Tua lagoa formosa
Ternura de rosa 
Poema ao luar 
Cristal onde a lua vaidosa 
Sestrosa, dengosa 
Vem se espelhar. 

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Altruísmo.



E este, este.... este....
Será o dia mais bem cantado do século.
Será o dia em que os querubins descerão do colo divino e sentarão em nossa volta.
Será o dia em que pétalas de flores cairão do céu sem se precisar explicar o motivo porque caem.
Será o dia em que dos meus olhos fugirão lágrimas, lágrimas que lavarão o meu dorso,
que correrão como cascatas sobre vales, montes e formarão charcos onde nascerão jasmins e
nascerão peixes alados.
Será o dia em que nenhuma outra canção será ouvida senão esta que te faço agora.
Será o dia em que serei carregado sobre nuvens de cor violeta e o no altar, no altar do nosso amor
estará o teu sorriso, a tua calma, a tua bondade. Te servirás te todos estas para me fazer feliz.
Será o dia em que não haverão questionamentos, dúvidas, receios, palavras por se dizer.
Será o dia em que o céu se encherá de luzes coloridas e a terra se cobrirá de dias maternos.
Será o dia em que te sentirei firme, seguro, esguio e forte como uma torre imutável.
Será o dia em que meu coração abarcará nossos corpos e seremos apenas um, apenas eu,
apenas tu.
Será o dia em que não duvidarão mais do meu altruísmo.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Sonho com o quê ainda não me parece impossível.




É apenas uma necessidade louca de companhia.
Não qualquer companhia, mas aquela que espante a solidão.
É uma vontade tremenda de abraçar, sentir o enlace de dois corpos,
o dividir de mãos, de calores, de beijos e desejos.
Não é que isso seja o éter de minha existência,
mas a ausência disto é minha perdição.
Ando e esbarro em muitas fontes,
quase todas secas,
e em cercas...
Cercas gigantes, íngremes e sós.
Cercas de pregos, a sangrarem.
Cercas sem flores, sem sons, caladas e mortas.
Esbarro em muitas almas, tão quietas como o nada.
Ando pelo escuro, pelo alto, pelo chão e pelo vão...
Ando a semear sementes em terras podres, a derramar água em vales esquecidos.
Ando só, a espreitar a pouca luz que a lua ainda emite, a proclamar os versos que ainda não esqueci.
Embora tudo cheire a descrença e medo, a antipoesia, a antiromantismo... Uma parte de mim ainda sonha.
Sonha com vales felizes, com anjos cantando cantigas e homens a deitarem uns sobre os outros, a provarem de um mel que parece esquecido, a dividirem mais que minutos, mais que orgasmos.
Sonho, sonho com o quê ainda não me parece impossível.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Voltar para o começo.




As vezes me bate um vazio,
uma tristeza que surge, do nada.
São os miasmas da solidão que me batem a porta, novamente.
Tenho vontade de voltar, voltar para o começo.
Voltar para os dias de criança.
Voltar, voltar... Voltar a viver coisas que agora são tão distantes.
Voltar a sentir dias que já me fugiram da lembrança.
Voltar, voltar e fazer do sorriso uma eternidade.
Voltar e sentir mais o sol, mais a brisa do mar, o canto da primavera.
Voltar sem dar satisfações ao tempo, aos dias, ao passado.
Voltar esquecendo a lógica, a ciência.
São os miasmas da solidão que me batem a porta, novamente.
Quero ser novamente aquele menino, inocente, sem receios, sem medos.
Ser um garoto cheio de sol, aquele que hoje se esconde nos dias mais noturnos.
Ser novamente aquela alma cantante, leve, repleta de nuvens, sonhos, poesia.
Quero voltar,
voltar,
voltar,
voltar para o começo.

sábado, 16 de abril de 2011

Quando o amor era jovem.




Há dias que me sento na beira do rio,
divido meus pensamentos com os peixes,
com as plantas, com deus.
Os dias podem ser quentes, os mais quentes.
Mas é impossível que eu não sinta frio, aquele frio.
Um frio avassalador, que não se cala, que grita.
Um frio de ausência, nostálgico.

O vento me sopra palavras soltas e tenta me acolher,
mas ainda assim os dias tem sido noturnos.
Ainda me lembro daquela primavera, aquela.
Quando caminhávamos juntos sem medos,
quando a esperança era grande e o amor era jovem.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Um pouco de colírio não faz mal a ninguém.

Um pouco de colírio não faz mal a ninguém. Decidi dividir com vocês algumas imagens que encontrei no mundo mágico da internet há algum tempo. Tratam-se de desenhos feitos com os "príncipes" e "heróis" dos clássicos da Disney. Mas, o mais interessante desses desenhos é que os príncipes estão seminus. É isso mesmo, estão exibindo seus corpinhos, seus abdomens, seus músculos.... Então aí vão as imagens que mais gostei, as princesinhas e príncipes de plantão podem suspirar, rs.


Olha a pose que John Smith, do filme "Pokahontas", está nesta foto! Sem falar na peninha dependurada na cueca que dá todo um charme.


Esse eu não consegui descobrir o nome, tudo o que sei é que é um personagem também do filme "Pokahontas". Arrasou, adorei a mão na barriga encolhendo as gordurinhas, kkkkk.


Príncipe Philipe de "A bela adormecida", não é uma delicinha? É dos meus favoritos, por este eu até deixava furarem meu dedo numa roca e dormiria muitos anos lindo e loiro esperando-o, haha. 


Haha, souberam transformar o Milo de "Atlantis - O reino perdido" em um "pitelzinho", ele é  mesmo uma gracinha!


Agora, me digam se alguém bate "Will Tuner" de "Piratas do Caribe"? 
Bah! É para deixar os marujos sem fôlego! 


Peter Pan, o eterno "the boy" ficou uma gracinha, muito meigo! Adorei o jeitinho passivinho, bem "Justin Bibber", haha.


Alandin, onde está sua compostura? 


Este é o príncipe do filme "Encantada". To passado com esta imagem! Mas achei interessantíssimo a roupa dele, pedindo que o dominem!


Eis o príncipe para casar, ir morar em um reino encantado e se "divertir" muito enquanto o seu "anão express" faz a faxina no seu castelo, haha. É o príncipe Eric de "A pequena Sereia".


E não poderia faltar o representante da beleza oriental! Aí está Li Shang de "Mulan". 


Dizem que 11 é o número do sucesso, pois então vamos fechar com a imagem sensualíssima do Príncipe Adam de "A bela e a fera". Ele está um estouro com esta rosa, uma mistura de luxúria e romantismo, amei!


Então é isso, né! Aqui não estão todas as imagens, tem muito mais...... Vejam neste site: 

Beijos.... Espero que esta sessão de beleza masculina lhes tenha animado e feito bem ao espírito! Adorooooooo!




segunda-feira, 11 de abril de 2011

O Tempo engoliu as filhas das lágrimas.




O Tempo me mostrou o quanto não valia a pena.
O Tempo me mostrou que lutar por isto já era causa perdida.
O Tempo me mostrou que os deuses velaram por mim,
me mostrou que eles me defenderam do que era na verdade uma grande mentira.
O Tempo me mostrou que não podia, não devia e nem mesmo permitiria que eu me enganasse tanto,
ele foi justo, pontual, um verdadeiro legislador da ordem. 
O Tempo me mostrou que eu estava a desperdiçar o meu tempo.
O Tempo me mostrou que eu mereço muito mais, que eu não fui feito para contentar-me com aquilo,
com migalhas. 
O Tempo ofuscou o medo, matou a frustração e a transformou em motivo de riso.
O Tempo me mostrou o quanto fui privilegiado, o quanto fui poupado.
O Tempo engoliu todos aqueles dias noturnos.
O Tempo engolliu todos os filhos das lágrimas.
O Tempo dissipou todo o nevoeiro que me cobria. 
O Tempo fez de mim o seu arauto.
Sou eu quem ri, sou eu quem o agradece por ter sido quem foi. 
O Tempo revelou-me sua face, a mais lindas delas.
Por isso, já cantam, "Tempo,Tempo,Tempo... és um dos deuses mais lindos..."

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Esqueça, esqueça, esqueça.




Hoje a noite é quente e agradável,
ela cheira a lavanda.
Hoje o céu me parece claro e luminoso,
a lua me diverte com seu sorriso, as estrelas
me dizem para olhar para frente.
Hoje não sinto medo, remorso,
angústia, me sinto repleto...
Repleto de boas novas, de sonhos novos...
Hoje não há tristeza e nem lágrima.
Não há tempo para lamentar.
Não há espaço para ausência.
Hoje só há dança, música,
poesia.
Hoje é dia de esquecimento, de renovação,
dia em que se sopra as cinzas.
Hoje é o dia do canto, não ouves?
O canto da libertação, as correntes já se partiram.
Os Querubins, Serafins e quem mais quiser, já entenderam o sinal.
Eles cantam. Eles cantam.
Cantam porque foram libertos. Não ouvem mais as minhas lamurias.
Não ouvem e não voltarão a ouvir. Não as mesmas.
Eles cantam. Eles cantam.
Cantam o hino da libertação, que os livra do peso de me consolar.
Cantam porque podem voar, rodopiar e  trazer-me novos dons,
cheiros, sentimentos... Cantam porque me mostram um novo caminho.
Um caminho onde não vejo indiferença, preconceito, rejeição, frustração.
Só os ouço cantar, a dizer-me, "esqueça, esqueça, esqueça."
Hoje é o dia em que canto, canto junto a estes seres jubilosos...
Hoje é o dia em que entrego o meu coração ao esquecimento,
"esqueça, esqueça, esqueça..."

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Desce, desce do teu altar imaculado.



Eu não vou mais lamentar.
Não vou mais chorar, nem mesmo pensar que poderia ter sido diferente.
Eu sei que poderia. Eu sei que se você me dissesse: vem. Eu iria.
Mas não mais serei o poeta que te chora nos versos.
Não mais serás o senhor dos meus sonhos.
Ainda vives aqui, te ouço bater no meu peito.
Mas o que não mata, ensina.
Se algum dia resolveres descer do teu altar, da tua arrogância,
sabes onde me encontrar.
E aí, os dias mais ensolarados poderão existir para você.
Poderás, enfim, conhecer aquilo que eu te ofereci e tu negaste.
Apenas desce, desce do teu altar imaculado.
Quando decidires por fim a esta tempestade, eu estarei aqui.
Te oferecerei os dias mais claros e sorridentes.
Por enquanto, permaneço com meu guarda-chuva aberto,
a espreitar o caminho do qual não vem ninguém.

sábado, 2 de abril de 2011

Hallelujah - Jeff Buckley

Esta linda canção é um verdadeiro hino para os apaixonados, para aqueles que amam, para aqueles que amam mesmo não sendo amados ou simplesmente para os amantes de poesia e da metafísica.Não podem deixar de ver, ainda, a interpretação de Jeff Buckley no youtube, é simplesmente fantástica:






Hallelujah


I heard there was a secret chord
that David played and it pleased the lord
but you don't really care for music do ya
Well it goes like this the fourth the fifth
the minor fall and the major lift
the baffled king composing hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

Well your faith was strong but you needed proof
you saw her bathing on the roof
her beauty and the moonlight overthrew ya
she tied you to her kitchen chair
she broke your throne and she cut your hair
and from your lips she drew the hallelujah.

Hallelujah,hallelujah, hallelujah, hallelujah

Baby I've been here before
I've seen this room and I've walked this floor
You know, I used to live alone before I knew ya
And I've seen your flag on the marble arch
and love is not a victory march
it's a cold and it's a broken hallelujah

Hallelujah,hallelujah, hallelujah, hallelujah

Well there was a time when you let me know
what's really going on below
but now you never show that to me do you
but remember when I moved in you
and the holy dove was moving too
and every breath we drew was hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah

Well maybe there's a god above
but all I've ever learned from love
was how to shoot somebody who outdrew ya
And it's not a cry that you hear at night
it's not somebody who's seen the light
it's a cold and it's a broken hallelujah

Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah, hallelujah, hallelujah
Hallelujah

Essa é daquelas músicas que merece ser compreendida por todos. Por isso, segue a tradução em Português:

Aleluia


Eu soube que havia um acorde secreto
Que David tocava, e que agradava o Senhor
Mas você não liga muito para música, não é?
E assim vai a quarta, a quinta,
O acorde menor cai, e o acorde maior sobe,
O rei frustrado compõe Aleluia

Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia

Sua fé era forte, mas você precisava de provas
Você a viu tomando banho do telhado
A beleza dela e o luar arruinaram você
Ela amarrou você à sua cadeira da cozinha
Ela destruiu seu trono, e cortou seu cabelo
E dos seus lábios ela tirou um Aleluia

Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia

Querida, eu já estive aqui antes
Eu vi este quarto, eu andei neste chão
Eu vivia sozinho antes de conhecer você
E eu vi sua bandeira no arco de mármore
E o amor não é uma marcha da vitória
É um frio e sofrido Aleluia

Aleluia, Aleluia, Aleluia

Houve um tempo em que você me dizia
Tudo o que realmente acontecia
Mas agora você nunca me mostra, não é?
Mas você se lembra quando eu entrei em você
E a pomba sagrada também entrou
E todo o suspiro que dávamos era um Aleluia

Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia

Talvez haja um Deus lá em cima
Mas tudo que eu já aprendi sobre o amor
Era como atirar em alguém que desarmou você
E não é um choro que você pode ouvir de noite
Não é alguém que viu a luz
É um frio e sofrido Aleluia

Aleluia, Aleluia
Aleluia, Aleluia
Aleluia, Aleluia
Aleluia, Aleluia