Orpheus, de Franz Stuck

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

O Fado da procura

De repente, não mais que de repente, sinto uma 'vontade/saudade' de apanhar um comboio e passar a tarde em Lisboa, caminhar da baixa ao bairro alto, passear meus olhos sobre os azulejos, ouvir um ou outro fado enquanto passo na rua...


domingo, 2 de setembro de 2012

James Whale - Gods and Monsters

James Whale.
Eu já havia ouvido falar dele, mas confesso que só consegui ligar o nome à pessoa após este filme, ''Gods and Monsters''. Ele foi ninguém menos do que quem dirigiu o clássico filme ''Frankenstein'', de 1931. E também o posterior, ''Bride of Frankenstein'', em 1935.

Recomendo o filme, é bom modo de conhecer melhor esta figura já esquecida, James Whale. Contudo, acho crucial conhecer os seus filmes, principalmente estes dois clássicos.

''Gods and Monsters'' é interessante na medida que vamos percebendo que o mais interessante do filme está nos momentos em que James Whale recorda-se do passado, o que é nos mostrado através de flashbacks, enquanto conversa com Clayton, seu jardineiro e novo amigo.
Passamos a conhecer um pouco da histórios deste homem, de sua sensibilidade, frustrações, dos medos e também amores que teve.
James Whale, no filme, vive atormentado por sombras, pelas suas próprias lembranças, que visitam a sua solidão. Acho intessantísismo o momento em que Whale compara as suas lembranças a monstros, aos próprios monstros que ele criou no cinema. O filme é uma boa viagem através da memória deste gênio do cinema, que é interpretado pelo famoso e distinto ator britânico, Ian McKellen. A título de curiosidade, lendo sobre este filme descobri que Ian MacKellen é homossexual assumidos desde os anos de 1980e que foi eleito, atualmente, ''o homossexual mais influente do Reino Unido''.



Trailler de ''Gods and Monsters'':