Orpheus, de Franz Stuck

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

18/10/2015

o que trazem os dias nublados

além desta calma
utópica
plena mansidão
que olha o dia complacentemente
como se fosse o último?


o que trazem os dias nublados
além desta santa
saudade
imaculada e profana
do teu corpo de outrora?

o que trazem os dias nublados
além desta desnuda
vontade
dama sem piedade
de pura introspecção?

o que trazem os dias que se vestem de cinza,
então?

adiantará eu me vestir de vermelho
numa última desesperada tentativa
de dizer que ainda há vida
e paixão, sim, paixão e viço
no meu ser tão sem razão?

adiantará dizer assim
que ainda há lucidez
nos meus passos de lentidão
em direção a janela,
donde olho a avenida e não vejo ninguém,
não há ninguém, não vem ninguém,
tudo é silêncio, libido e pardacento,
devassidão,
um palavrão, um olhar de desdém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário