Orpheus, de Franz Stuck

sexta-feira, 31 de março de 2017

30/03/2017.

o calor do vinho
faz dois homens terem vontade de desabotoar a camisa
e abrir a janela
e olhar o mar
as estrelas brilhantes que não existem
e ainda brilham
mãos que se apertam
e olhos que se despem
em ternura e silêncio
mesmo ainda os que não se conhecem
são cometas quentes e ferventes
a entrar na órbita morna
da Terra
levantam de ar correntes salinas
que desvelam suspiros de ontem
fortes e contentes.

C. Berndt


Nenhum comentário:

Postar um comentário