Orpheus, de Franz Stuck

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Suspiros.


Letargia.
Quem nunca teve dias assim?
Dias letárgicos,
Em que você come porque tem de comer,
Bebe porque tem de beber,
Anda por andar,
Fuma por fumar…
E no fim do passeio,
onde  se finda a areia,
onde o mar vem beijar o liso das pedras,
onde alguma sereia vem chorar sua solidão,
você se cala e olha em volta,
andar, andar para onde?
Se tudo que se tem está no passado.
Ser fiel a ele, o passado?
Ou olhar para o mar?
Onde estão as pontes?
Restam-me todos os suspiros do fim de um dia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário