Orpheus, de Franz Stuck

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Eu: Zeus, volúpia, fome, astúcia.
Tu: Ganímedes, delicadeza, sensualidade, beleza.

Eu deveria te raptar, sim.
Mas é preferível que tu venhas até mim.
Adormeça agora o teu corpo e, liberto dos grilhões da matéria,
voe, venha, estou aqui.


Hoje, dá-me o ânimo, o espírito.
Amanhã, dá-me o pão, que é teu corpo.

Estará completa a Eucaristia
quando depositares em minha boca
o vinho e o gozo
dizendo-me contente: o corpo de Cristo.

***
C. Berndt
12/11/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário