Orpheus, de Franz Stuck

terça-feira, 11 de outubro de 2011

A Cadeia do Agrimensor - Gastão Cruz



Abre as asas a ave sobre o campo
medindo com as sombras angulares
o declínio da luz nesses lugares
inclinados Sob a fuga
dos núcleos e dos rastros

reais
no céu da ave
vê-se o campo dos anos preparado
para a vertiginosa viagem das imagens

Exterior à memória na
abóbada riscada de cabelos
e de penas dos astros recomeça
do fictício presente o bater lento
das asas
Com elos formando
o real irreal que
transporta no espelho de metal das
suas sombras
sonhos e cidades

a ave a
um cometa comparada
despirá a sua identidade sobre o céu do real
num voo alto
entre as chamas da luz recuperada

Autor: Gastão Cruz, "Ondas da Água Imaginária", 1999

Nenhum comentário:

Postar um comentário