Orpheus, de Franz Stuck

domingo, 2 de janeiro de 2011

Canto ao Sol - Poema Celta


AO SOL

Eu te saúdo, Sol das estações,
Na tua viagem pelos altos céus.
Rasto indelével no cimo dos montes,
Senhor amável de todas as estrelas.

Mergulhas sereno nas trevas do mar
Ninguém te toca e nada tu sofres.
Depois te levantas da calma das ondas
Como jovem príncipe coroado de rosas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário