Orpheus, de Franz Stuck

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

«deixa doer»
- um dia isso vira balão e sobe.
Sobe e se perde no tempo, no céu-turquesa da memória.

Por ora,
mete tudo numa xícara de chá
e bebe como se fosse camomila.


29/11/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário