Orpheus, de Franz Stuck

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Os olhos de um elfo




" Ele estava tão só,
tão triste, suas lágrimas eram as mais pesadas que já haviam tocado o solo daquela floresta. 
Deitado entre as folhas secas, ele foi abraçado pela floresta, pelo vento, 
por toda a natureza e penumbra oblíqua que havia naquele lugar.
A companhia lhe apareceu.
Sentiu tocar-lhe as costas, com mãos tão leves, tão suaves,
adormeceu. 
Quando, enfim, abriu os olhos,
os olhos que viu eram os mais belos que já podia ter visto,
os olhos da floresta, 
os olhos de um elfo. "

Nenhum comentário:

Postar um comentário