Orpheus, de Franz Stuck

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Morceguinhos




Hoje, meu amor,
meu pequeno,
os morceguinhos da insônia
vieram ter comigo
e me contaram 
que você também sente minha falta,
que vez ou outra,
ainda lembras de mim
como um sorriso meigo
que era todo seu,
como quando minhas mãos
escorregavam sobre 
tua pele e teus cabelos.
Mas perguntarás:
Como sabes disso?
Eu não sei.
O meu amor sabe. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário