Orpheus, de Franz Stuck

domingo, 20 de maio de 2012

Queria ser um pássaro,
sozinho,
pequeno,

e nem precisava ser o rouxinol.

Mas iria voar,
livre e esquecido por aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário