Orpheus, de Franz Stuck

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Sob a sombra.

Sombra,
eu quero sombra,
água fresca,
poesia,
um cobertor quente nos dias frios,
poesia,
um bom livro,
abraços,
abraços dos amigos.
Eu quero minutos-dias de paz,
de sossego,
sem pensar tanto,
apenas receber
do dia, do sol, da noite,
da vida.
Conforto,
mesmo que a melancolia não me deixe, 
não posso mais ser curado dessa doença,
mas ela pode ficar comigo guardada,
esquecida em algumas tardes.
Sombra, sombra
que esconde e cala-me os medos,
as saudades,
Paz. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário