Orpheus, de Franz Stuck

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Melancolia de cada dia.



"As coisas estão passando mais depressa, o ponteiro marca 120,o tempo diminui, as árvores passam como vultos, a vida passa, o tempo passa... Estou a 130, as imagens se confundem, estou fugindo de mim mesmo, fugindo do passado, do meu mundo assombrado, de tristeza, de incerteza... Estou a 140 fugindo de você....

(Trecho da música "120, 150, 200 km por hora" de autoria de Roberto Carlos)

( Abro outro parênteses para falar da imagem a cima. Eu estava procurando uma imagem no google que demonstrasse essa situação: alguém partindo em um carro ou bicicleta. Me deparei então com esta imagem. Gostei porque é a foto da ponte Hercílio Luz, cartão postal de Florianópolis, minha querida e amada cidade, onde nasci. Em homenagem a querida Floripa, segue a baixo a canção de Carlos Alvim Barbosa, que acabou sendo adotada como o hino da nossa querida ilha e combina com o tom melancólico da postagem)


Rancho de Amor à Ilha 

Um pedacinho de terra 
Perdido no mar!... 
Num pedacinho de terra, 
Belezas sem par!... 


Jamais a natureza 
Reuniu tanta beleza 
Jamais algum poeta 
Teve tanto, pra cantar!... 
Num pedacinho de terra 
Belezas sem par! 

Ilha da moça faceira 
Da velha rendeira tradicional 
Ilha da velha figueira 
Onde em tarde fagueira 
Vou ler meu jornal

Tua lagoa formosa
Ternura de rosa 
Poema ao luar 
Cristal onde a lua vaidosa 
Sestrosa, dengosa 
Vem se espelhar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário