Orpheus, de Franz Stuck

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Em nós...



Devagar,
sinto,
me toca,
minha alma diz coisas,
coisas que me fazem sorrir,
e mais,
gemer,
gemidos,
você...
É voce,
que diz-me,
com os lábios,
sobre mim
e meu corpo,
que sou tudo
aquilo dos sonhos,
e mais...
Sorrisos,
força,
mais força...
Uma luz,
que não é só
do abajur,
é dos teus olhos...
força,
geme,
gemidos,
gemo...
Corpo,
corpos,
os nossos,
momento que a alma desce
do altar da luxúrua,
deita no colo do alívio
e dá asas para gratidão,
para o coração,
sonhos,
devaneios,
que sejam
os lábios,
nos perdemos,
em nós...

Nenhum comentário:

Postar um comentário