Orpheus, de Franz Stuck

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Um sorriso.







Hoje a noite é fresca,
um cometa  corre o céu,
ele balança os vestidos de muitas estrelas,
mas é pra mim,
só pra mim que ele corre,
trás nele,
montado e cantando,
um presente,
um sorriso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário